!!A segunda vez a gente nunca esquece. Ou: a macacada reunida (por Rodrigo Castro)!!

18 de mai de 2007


Há tempos escrevi um artigo falando de “Under The Iron Sea”, o segundo disco (coisa de velho né? O correto seria CD, mas vai disco mesmo!) lançado pela boa banda britânica Keane. No texto citava vários exemplos de grupos que acabaram sendo destroçadas ou que até mesmo se destroçaram por realizarem um regular/péssimo segundo disco.

Essa “maldição” assola de 60 a 75% (segundo estudos do Data Foda-se Rodriguiano) das bandas que foram a maior sensação dos últimos segundos ao lançar seu primeiro rebento que necessita de um play para ser compreendido por seus ouvintes, ou seja: bandas novatas que acertaram a mão logo na sua estréia.

Poucas bandas de rock conseguem se livrar do “mais do mesmo” que permeia a vontade dos seus fãs de carteirinha (vale lembrar que em caso de banda nova, esse lance é esquisito, já que eles não deveriam ter tantos fãs assim, certo?), que buscam a cada faixa tocada resquícios de sons que lembrem as músicas que davam corpo a sua primeira investida sonora.

Mas como fazer para que tudo isso vá atrapalhar outra banda e não a sua? Acho que uma novata que chega a sua segunda tentativa de seqüestrar o mundo do rock para si, os ingleses do Arctic Monkeys, tem a resposta na ponta da língua: escreva letras baseadas nas histórias que estão presente no seu dia a dia, toque do jeito que você preferir e sem se preocupar com limpeza ou referencias e principalmente: faça o que lhe for dá cabeça, afinal de contas é uma banda de rock, ora bolas!

Assim, ao comprar ou ouvir “Favourite Worst Nightmare”, que saiu em CD há poucos dias no mundo e que chegou aos meus ouvidos há mais de um mês, você ira: se divertir, curtir, balançar a cabeça, se impressionar com a vontade de fazer música de qualidade sem se preocupar com o que já foi feito e terá, a cada música tocada mais motivos para ouvir este discão várias e várias vezes, sem direito a Stop.

Não busque novas “I Bet You Look Good on The Dancefloor” ou “Dancing Shoes”, essas músicas fazem parte de “Whatever People Say I am, That’s What I’m Not”, disco de estréia dos Macacos Árticos, e é lá que devem ficar. “Favourite Worst Nightmare” (O pior pesadelo favorito) é uma resposta e talvez até mesmo uma receita de como tirar expectativas de fãs e de como rebater artigos de cri-críticos, que adoram detonar qualquer coisa que lembre o que já foi feito, mas agora mais interessante do que no primeiro trabalho.

O que realmente impressiona nessa jovem banda: eles lançam seu segundo rebento quase um ano após ter surgido para o mundo, através da Internet, diga-se de passagem. Ou seja: aquele lance de banda que faz uma grande turnê após mandar seus discos para rádios e lojas e que quase um ano depois, quando deveria lançar mais canções para abastecer seus ouvintes, se encontra cansada ou até mesmo sem criatividade suficiente para um bom trabalho, é reduzido a uma palavra pelos macaquitos gelados: balela ou falta de vontade e criatividade.

Não cabe aqui falar de uma música ou duas. Todas as canções feitas para este segundo disco são boas, no mínimo. Sim, eles amadureceram, mas somente um ano, não duas décadas e acredite: esse fator é essencial para a qualidade demonstrada. E é impressionante que ao fim de cada canção você fica com uma grande vontade de dizer “Play It Again Sam”.

As perguntas que cabem mesmo são:

1 - Será que as outras bandas que lançam seus segundo discos vão ter desculpas para não terem evoluído ou terem realizado álbuns próximos do que se esperava? O que elas dirão?

2 – O Arctic conseguirá lançar um terceiro disco tão bom quanto este segundo? Será que a praga do segundo disco ganhará a alcunha de a maldição do “terceiro disco” e dezenas de historias interessantíssimas que compõem a mitologia do rock irão por água abaixo?
3 – A mais importante delas: você está preparado para ver o seu planeta ser dominado por Macacos Árticos inteligentes e primitivamente criativos? Tomara que sim! Pois este fato é mera questão de tempo e isso para eles pode significar somente um ano.


Confira o vídeo das viciantes Brianstorm (http://www.youtube.com/watch?v=30w8DyEJ__0) e Teddy Picker (http://www.youtube.com/watch?v=pObM9xAMa8g)

Nenhum comentário: