!!A lista dos melhores filmes de 2008, parte 01!! por Rod Castro!

14 de jan de 2009

Cada ano que passa, acabo cada vez mais gostando dos clássicos do cinema mundial – esqueça aquele lance de só os americanos fazem o que presta, isso é balela – mas daí a ignorar a nova leva de bons filmes, alguns até mesmo excelentes, é ser bobo ou bancar o bobo.

E como Forrest falava que “idiota é quem faz idiotice”, não serei um e preparei minha lista dos melhores filmes que assisti esse ano de 2008. Lógico que houve decepções – ou decepticons? – e alguns filmes, principalmente aquele que você adorou e que eu não vi ou não gostei tanto assim, que fará falta a essa lista, mas listas são assim: o gosto pessoal ultrapassa algumas qualidades.

Sem mais blá,blá,blá e vamos ao que interessa? Esse ano serão os 20 mais! Confira:

20 – “Kung Fu Panda”: Sei que você já deve estar imaginando que só há animação por aqui, mas não é o caso de apenas se gostar de um estilo de cinema, mas sim de assinar embaixo de uma boa história, com boas cenas construídas. E aqui em “KungFu Panda” temos uma das melhores seqüências de ação do ano: a fuga de Tai Lung da prisão.




19 – “A Maldição da Flor Dourada”: Desde que o “Tigre e o Dragão” tomou conta das salas de cinema do mundo inteiro – e sem ignorar Bruce Lee e os trabalhos de John Woo – o cinema chinês voltou com tudo. Mas assim como o já citado “Tigre e o Dragão”, “O Clã das Adagas Voadoras” e “Herói”, os olhinhos puxados conseguiram imprimir sua qualidade gráfica em cenas avassaladoras de ação, que ficaram mais belas, como todo esse “A maldição da Flor Dourada”.



18 - “O Homem de Ferro”: Até agora só falaremos de ondas, primeiro foram das animações que não são mais feitas apenas para as crianças, depois o moderno cinema chinês e agora chegamos a outra: adaptações de quadrinhos. “Homem de Ferro” é uma boa adaptação, com momentos interessantíssimos e com um interprete perfeito. Só não está umas 5 posições acima por dois motivos: acho o início da trama muito parecida com “Batman Begins” e o encerramento do filme não foi tão bom quanto poderia ser.



17 – “Sicko”: Michael Moore é o contestador que deu um novo gás no estilo documental de se fazer filme. Nessa nova desmistificação do “American Way Of Life” o gordinho barbado desce a lenha no sistema privado de saúde americano. O final do filme, com os voluntários que ajudaram no “11 de Setembro”, que ficaram com várias doenças e não contaram com ajuda do Governo indo se tratar de graça em Cuba é sensacional.



16 – “Trovão Tropical”: Para quem tem em sua coleção de DVDs clássicos da envergadura de “Apocalipse Now”, “Patton” e “Nascido para Matar” era de se esperar que eu ficasse angustiado ou puto com essa leitura do estilo de se filmar guerra no cinema, mas pelo contrário: “Trovão Tropical” arrancou gargalhadas e até mesmo uma boca arriada pela performance de Tom Cruise e Downey Jr.. Só não sobe umas três posições porque Jack Black estava no automático.

15 – “Quantum Of Solace”: Se a nova leitura mais realista do eterno agente da Rainha, em “Cassino Royale”, já era sensacional, o que dizer de sua continuação repleta de ação e mais cenas memoráveis? A vingança toma conta da tela com perseguições, tiros, socos, traições e explosões avassaladoras. E pensar que quem dirigiu a nova aventura foi Marc Forster de “O Caçador de Pipas”, “Mais Estranho Que a Ficção”, “A Passagem”, “Em Busca da Terra do Nunca” e “A Última Ceia”. O que será que acontece na próxima aventura?


14 – “O Incrível Hulk”: Esqueça o Hulk cerebral de Ang Lee. Esqueça as brigas internas durante a gravação dessa nova aventura. Esse é o Hulk de volta, complexo sim, mas brutal como sempre foi. Ed Norton, assim como Downey Jr., nasceu para fazer quadrinhos, além de fã do estilo, tem personalidade suficiente para transformar-se no personagem. Hulk realmente esmagou a crítica, os detratores e os pessimistas, muito boa adaptação.

13 – “Horton e o Mundo dos Quem”: Se em Grinch nós conhecíamos um personagem rabugento e mal humorado que era um sociopata em potencial – uma alucinante performance de Jim Carrey, no papel em que comecei a admirá-lo – nesse outro conto do Dr. Seuss, encontramos o engraçado e bobo elefante Horton - de novo Carrey - que descobre em um grão de poeira um novo mundo e seus habitantes. Lindo filme.


12 – “Os Indomáveis”: Esse é o primeiro de três filmes que se inspiraram em um segmento deixado de lado por parte da indústria de cinema dos EUA, o Faroeste. Não assisti ao original, Galante e Sanguinário, mas essa refilmagem com certeza não deve nada: interpretações bem feitas – Christian Bale e Russel Crowe – ritmo alucinante e um twist (uma virada de roteiro) até mesmo tocante, mas sem deixar de ser macho.



11 – “Viagem a Darjeeling”: Wes Anderson é um diretor esquisito, daqueles que o Rubens Ewald Filho sempre odeia os filmes e sempre crítica com palavras que não tem nada a ver – como o comentário dele sobre o Globo de Ouro que Mickey Rourke ganhou: ele é um freak todos destruído! – e que vez por outra manda bem em filmes originais. Se você gostou de “Os Excêntricos Tenembaums” e “A Vida Marinha Com Steve Zissou”, vai adorar mais uma história familiar que ocorre em lugares singulares com personagens inesquecíveis, como “A Viagem”.

Ainda essa semana os 10 melhores!

Nenhum comentário: