!!Top 10 dos melhores escritores de quadrinhos atuais!! By Rod Castro

11 de jun de 2008

Admirador de quadrinhos que sou há mais de 25 anos (como estou velho), vira e mexe, alguém sentencia: “e qual é o melhor escritor de gibis de heróis atualmente?”. Sempre que listo três, quatro nomes que não são Will Eisner, Alan Moore, Neil Gaiman e Frank Miller (o que para os fãs tem o mesmo peso de se dizer: Deus e a sagrada trindade), a pessoa ouve e diz: “Hein?”.
Para que os bons autores atuais de quadrinhos não lhe sejam mais desconhecidos, listo aqui os dez que realmente me fazem comprar gibis, sem, ao menos, me importar com o desenho – é lógico que quando os dois se somam o resultado é melhor. São também os mais comerciais redatores da nona arte e às vezes não merecem o respeito que realmente deveriam receber.

O que é mais bacana é que a maioria pode ser encontrada com uma história em uma banca perto de você, segue o bonde e boa leitura!
10 - Kurt Busiek

No Início... Kurt teve que ralar muito em editoras marromeno. Sua primeira grande chance foi escrever o gibi do “Lanterna Verde” da DC Comics. Seu pulo do gato foi assumir um gibi chamado “Astro City” no recém formado selo da editora Image, o Wildstorm.
Amadureceu... Em “Astro City” se mostrou um verdadeiro bom escritor e deu vida a personagens baseados nos clássicos que na época eram maltratados por suas editoras, tipo Superman, Batman e outros. Não deu outra, foi chamado para assumir pesos pesados da Marvel Comics, como “Homem de Ferro”, “Vingadores” e “Homem Aranha”.

Hoje... Kurt está na DC e escreve o título “Superman” (que está em bancas brasileiras no momento) e o novo mega-sucesso da editora “Trindade” (com Super, Batman e Mulher Maravilha, somente nos EUA).
Obra-prima... “Marvels” feita ao lado de Alex Ross que lançou um novo estilo realístico, seguido à risca por outros escritores do meio. “Astro City” é um material excelente e diferente dos demais por beber na fonte da simplicidade. O “novo Conan” que Busiek fez para a Dark Horse (isso mesmo, a Marvel vendeu o personagem!) e o confronto definitivo entre os grupos mais famosos da Marvel e DC (“Vingadores vs. JLA”) também merecem destaque. Todos já foram lançados no Brasil!
A palavra que o define... Clássico.

9 – J.M. Straczynski

No Início... O Sujeito em questão – que você deve estar achando até que errei seu nome, mas não é esse palavrão mesmo – começou sua carreira na televisão, fazendo roteiro para seriados, sit coms e revistas.

Amadureceu... Em seguida rumou para os seriados mais interessante e alguns anos depois criou o “elogiado” “Babylon 5” para a TV, que fez enorme sucesso. Rumou para os quadrinhos logo em seguida e fez o elogiado “Rising Stars” do selo Top Cow da editora Image. Dali pra frente convites choveram e um deles foi assumir o título do “Homem Aranha” em que J.M.arrebentou bem no início criando novos personagens e até mesmo dando uma nova cara para Peter. Mas o melhor estava por vir.
Hoje... Recentemente fez seus dois derradeiros trabalhos para a Marvel – “Thor” e “Poder Supremo” – e alegando diferenças com o editor máster da empresa, Joe Quesada, se mudou de mala e cuia para Distinta Concorrência, em que vai assumir grandes projetos ainda não divulgados.
Obra-prima... “Esquadrão Supremo” é o nome de um grupo de uma antiga editora, a Malibu, que foi comprada pela Marvel no finzinho dos anos 90. O grupo que chupava desde a formação ao estilo de narrativa dos “Vingadores” da Marvel acabou tendo toda a sua mitologia recriada por J.M. que fez um trabalho digno de elogios e prêmios.

A palavra que o define... Repaginar.

4 comentários:

Lucas Pimenta disse...

Interessante...

Mas deveria ler mais material europeu...

Sua trindade sagrada seria modificada...

;-)

Abraços

Carlos Romero disse...

Bacana, minimalista e clean o visual do seu blog.
E o conteúdo é ótimo (foda! mesmo - nunca uso a espressão, mas é essa a minha 'reação')
Sou fascinado por quadrinhos. Qualquer um deles, de Bolinha ao Vingador, de Mafalda a Vampirella. Parabéns.

Rod Castro disse...

Fala Lucas Pimenta, beleza? Então cara, a santa trindade é voltada ao lance de quadrinhos americanos mesmo, não que os europeus não sejam bons, pelo contrário, tenho muitos deles, mas foi como aprendi a ler quadrinhos.

E aí Carlos Romero, beleza? Cara, seja bem-vindo, sempre que precisar conversar sobre quadrinhos, música e filmes, pode entrar que a casa é sua, beleza?

Vou adicionar vocês no Facebook, ok?

Abraços, Rod Castro!

Anônimo disse...

não achei os 10 nomes