!!Top 10 dos melhores redatores de gibi. A continuação!! By Rod Castro

18 de jun de 2008

Dando continuidade ao top 10 vamos passar a limpo a carreira de mais dois feras atuas dos quadrinhos. Segue o embalo e já pra banca rapá!
8 – Brian K. Vaughan

No Início... É o mais bendito fruto dos novos talentos dos quadrinhos americanos. Começou em editoras pequenas e teve oportunidade de escrever histórias que tem mais a oferecer do que você inicialmente pensa.
Amadureceu... E rumou para o melhor lugar para que poderia ter ido: DC Comics, para os selos mais independentes da empresa para ser mais exato: Wildstorm e Vertigo – “Ex-Machina” e “Y, The Last Man”. Ali ele mostrou a que veio e ganhou uma nova oportunidade, na concorrência, Marvel, de fazer outro bom trabalho a frente de um título de novos personagens jovens, “Os Fugitivos”.
Hoje... Brian é o principal redator do projeto de TV já elogiado por bons escritores e que rende excelente audiência no mundo todo, “Lost”. Seu talento já está sendo posto à prova pelos maiores estúdios de Hollywood que o chamaram para fazer textos originais – tendo já dois acertados para rodar em 2009, sem contar o roteiro adaptado de sua obra de quadrinhos “Y, The Last Man”.
Obra-prima... Difícil escolher. Como desprezar um personagem (“Ex-Machina”) que foi seqüestrado por extraterrestres, ganha poderes sobre todas as máquinas que o cercam e ainda por cima é o prefeito de Nova Iorque – ganhou a eleição principalmente por ter evitado o ataque a 2ª Torre Gêmea do World Trade Center. Ou outro que é o último homem da Terra (“Y, The Last Man”) em um planeta repleto de mulheres, após uma catástrofe que disseminou todos os demais machos? E uma história que mostra a visão dos leões do Zoológico do Iraque (“Os Leões de Bagdá”) sobre o bombardeio dos americanos a capital do país – uma das mais lindas recentes histórias já feitas em quadrinhos.

A palavra que o define... Originalidade.

7 – Ed Brubaker
No Início... Brubacker levou muita porrada por ser um “gringo” em Porto Rico, consumiu drogas e quadrinhos, levou mais porrada e dessa vez também retribuiu. E após um tempo de prisão decidiu virar escritor de livros policiais no formato pocket, de editoras independentes, para ter uma rendinha e distrair a mente.
Amadureceu... E ainda precisa? Uma juventude dessas vale por 20 anos de experiência. Mas o conhecimento de casos e bastidores de operações policiais lhe rendeu uma oportunidade em três gibis da linha Batman da DC – Batman, Gotham Contra o Crime e Mulher Gato - que acabaram por catapultar seu nome para projetos mais importantes, como a reformulação de um título há muito deixado de lado pela Marvel, o Capitão América.Hoje... Brubaker tem sob sua tutela 4 interessantes linhas de personagens em uma seqüência de boas histórias de dar inveja a veteranos da indústria dos quadrinhos: Uncanny X-Men, Capitão América, Punho de Ferro e Demolidor.



Obra-prima... É quase impossível não falar de duas incríveis linhas que foram totalmente alteradas, de forma brilhante, por Brubaker: Gotham City Contra o Crime – em que acompanhamos o dia-a-dia dos policiais de Gotham que se vem a sombra do morcego; e a esplendorosa e revigorante fase a frente do título do Capitão – incluindo aí a sua morte e a volta do seu parceiro de Segunda Guerra Mundial Bucky.


A palavra que o define... Cadência.

Um comentário:

arlen disse...

vou de elogiar e depois criticar, estava muito bom o artigo sobre os melhores roteiristas de hq´s mas parou no 7°, poruqe ? termina ai. ate coloquei seu site nos meus favoritos. mas se nao terminar eu vou tirar. estava muito bom mesmo um dos melhores que já. vi!