!!”Os Vingadores” por Rod Castro!!

2 de mai de 2012


Tinha tudo para dar certo, afinal, todos estavam apresentados. Mas há um certo momento do novo filme da Marvel que passou do limite. Explico: o fala-fala que antecede a primeira transformação do Hulk é chato, monótono e senão fosse pelo próprio Hulk em ação, este trecho inteiro do filme seria ruim.

Dito isto, afirmo: o filme é bom, mas é só isso, bom. Excelente, insuperável, magnífico? Não. Bom? Sim, muito. Mas não é uma obra-prima e nem se aproxima do que a Fox conseguiu com os filhos do átomo em “X-Men: Primeira Classe”.

Juntar os principais heróis da Marvel foi algo pensado por dois monstros sagrados da empresa: Stan Lee e Jack Kirby, o sempre esquecido Kirby. E em sua primeira aventura, os heróis tinham que combater as artimanhas de Loki, o meio-irmão maligno de Thor.

No filme não é diferente. Loki vem a Terra para arquitetar uma dominação, que será realizada por uma raça alienígena – a qual o invejoso deve ter conhecido durante seu “exílio”, fato ocorrido no filme “Thor” – o que fazer em uma hora dessas? Fácil: Nick Fury e seus agentes da Shield saem pelo mundo reunindo os principais heróis daquele universo, gente como Viúva Negra, Homem de Ferro, Hulk, Capitão América, Thor e Gavião-Arqueiro.

Falar mais que isso, sobre a trama em si, seria estragar o momento em que você se dispõe a enfrentar as imensas filas, que bom, para assistir a aventura pipoca, que tem seus bons momentos e alguns maus, como veremos abaixo.

Avante Vingadores! – a parte boa:

Joss Whedon: o diretor e roteirista do filme, arrebenta em muitos aspectos. Principalmente nos diálogos feitos para Tony Stark, assim como os de Bruce Banner, e as boas cenas de ação.

Tony Stark/Homem de Ferro: a Marvel deve repensar muito ao produzir o próximo filme da franquia do cabeça de lata. Não incluir o diretor Joss Whedon seria um erro capital. E mais uma vez Robert Downey Jr. Dá um show a parte em sua interpretação, transformando, por muitas vezes, Tony no principal personagem do filme;

Hulk: nada de conflitos mentais, como no filme de Ang Lee, muito menos papo cabeça para reforçar a pessoa de Banner,  como Edward Norton tanto desejou fazer em sua versão do Golias Verde para os cinemas. O Hulk deste filme é um gorila, que bate, esmaga, dificilmente fala e é uma artilharia inteira, como Stark fala a Loki;

Viúva Negra: se alguém tinha dúvidas de que Scarlett Johanson era a mulher certa para o papel, tal nuvem se dissipa em menos de 20 minutos de filme. É praticamente impossível que a Marvel não faça um filme solo com a personagem;

Loki: ele foi o melhor momento do filme do Thor e mais uma vez se faz presente. Além da boa trama que o cerca, é impossível não notar a boa interpretação do inglês Tom Hidleston, deve ser presença obrigatória no próximo filme dos Asgardianos.

Momento Thanos – a pior parte:

O blá, blá, blá infinito na Shield: sério, em certos momentos eu pensei que tinha saído da sala de cinema e estivesse em casa, pronto para ver uma daquelas discussões em família que sempre permeia uma “boa” novela que passa lá na “Plin-plin”. Momento desnecessário, longo, e que se retirado do filme faria o público se interessar mais na trama, além de economizar tempo;

Thor: por Odin, cada filme do Universo Marvel que estreia e que tem a presença do Deus do Trovão comprova o óbvio: a empatia e até mesmo talento de Chris Hemsworth são inexistentes. Pena que o ator selecionado para ser o mesmo personagem (Alexander Skarsgard) se contundiu;

Os alienígenas: este é o principal erro do filme. Como a Marvel inclui os Skrulls – a mais conhecida raça de alienígenas do seu universo - no contrato com a Fox, ao vender os direitos de Quarteto Fantástico? Resultado: uma mistura de Skrulls com os alienígenas de “Distrito 9” tomam conta da tela e não rendem metade do que deveriam;

Pronto, pondo os pingos nos is, sigamos a conclusão deste artigo: “Vingadores” é bom, bem melhor que os filmes de “Thor” e do “Capitão América”, mas poderia ter sido melhor.

As cenas de ação são sensacionais, incluindo aí aquela sem cortes em um incrível plano sequência feito em tela verde. Prepare a pipoca, mas aguarde por “Batman” para assistir ao melhor filme de Heróis do ano. Confie!

Nota 8,0.